Os benefícios da Vitamina E para a pele: componente é ideal para mulheres a partir dos 35 anos

Capaz de adiar o envelhecimento precoce da pele, a vitamina E é um dos antioxidantes naturais mais conhecidos e positivos para o corpo.

Vitamina E melhora a textura da pele a curto e a longo prazo

Para quem já quer começar a cuidar da saúde ou recuperar o viço da pele, a dermatologista explica que a vitamina E pode ser usada em qualquer idade, mas os cremes que contém o componente como agente principal são mais indicados para mulheres a partir dos 30 anos. "De modo geral, é quando as defesas começam a decair", explicou Flávia Addor. A longo prazo, a vitamina E é capaz de corrigir linhas finas de expressão, reenergizar a pele e reduzir imperfeições, mas a curto prazo o componente também é ultra vantajoso, já que devolve a maciez e o bom aspecto da pele. "Ele também age a curto, pois melhora a hidratação cutânea", explicou a especialista.

Vitamina E também protege a pele do sol

Muitos radicais livres são absorvidos pelas células do organismo através dos raios solares. São esses radicais que agem formando manchas e rugas, tanto no rosto quanto no resto do corpo, e o uso frequente da vitamina E permite que a pele fique protegida do sol - reduzindo, assim, as chances de a pele envelhecer mais rápido. De acordo com a dermatologista, os cremes ou loções podem ser usados em conjunto com o protetor solar para um resultado ainda mais potente. "Os cremes podem ser usados de dia, meia hora antes do protetor solar", explicou. Vale lembrar que a exposição ao sol não é feita somente nas idas à praia ou piscina, mas sim no dia a dia e até mesmo dentro de ambientes fechados.

Cremes com vitamina E podem ser usados em todos os tipos de pele

Manter uma rotina de cuidados ideal para cada faixa etária é um hábito super benéfico, principalmente a partir dos 30 anos, e de acordo com a dermatologista, não há nenhuma contra-indicação para o uso de vitamina E. Mulheres com pele seca, mista ou oleosa estão liberadas para apostar no componente, já que as fórmulas costumam ser ultra leves e não deixam aquele aspecto pesado no rosto. "A vitamina E é lipossolúvel, isso significa que ela é melhor incorporada em cremes ou loções cremosas. Assim, a pele seca é a que mais se beneficia com ela, mas a tecnologia atual possibilita fórmulas com texturas mais suaves ou toques mais secos para a pele oleosa", explicou Flávia Addor.

Matéria publicada em 23 de Março de 2021, por Webedia.