Pano branco: entenda o que é e saiba como prevenir as manchas na pele

Muito comum em regiões de clima tropical, como o Brasil, o pano branco é uma micose cutânea que se manifesta através de mudanças de pigmentação na pele e aparece quando menos se espera. Para entender um pouco mais sobre o problema, a dermatologista Gabriella Corrêa de Albuquerque esclareceu várias dúvidas explicando as causas da condição e ainda enumerou alguns dos tratamentos mais eficazes para a sua eliminação. Confira!

O pano branco, ou pitiríase versicolor, pode aparecer na pele e couro cabeludo

Comumente chamado de "pano branco", o problema da pitiríase versicolor cria várias manchas despigmentadas na pele é mais comum do que o que se possa pensar. De acordo com a dermatologista, a condição pode aparecer tanto na pele quanto no couro cabeludo. "O pano branco é uma infecção provocada por um fungo, chamado Malassezia", explicou. "Ele pode aparecer tanto no cabelo, colonizando o couro cabeludo, quanto na pele, nas zonas mais oleosas do corpo como a face, costas e braços".

Peles mais oleosas têm mais tendência a manifestar as mudanças de pigmentação

Sendo frequente em todas as idades e em ambos os gêneros, o pano branco aparece quando as condições são propícias à sua proliferação. "Todos nós temos esse fungo, porém, só alguns têm a predisposição genética ideal para que ele se manifeste e prolifere", contou a dermatologista. "As pessoas com pele muito oleosa, costumam ter a proliferação desse fungo, porque o fungo se alimenta de óleo". Quanto à dúvida sobre o contágio do problema, ainda não há uma conclusão definitiva. "Na maior parte das vezes, existe uma predisposição genética para o problema do pano branco. No entanto, ainda se discute o fato de ele ser contagioso ou não", explicou a dermatologista Gabriella. 

Exposição solar controlada e pele limpa são alguns dos cuidados essenciais

Para evitar o aparecimento do problema, é muito importante manter a pele seca e livre de oleosidade. Para isso, vale ter alguns cuidados redobrados, como sempre tomar banho logo após a prática esportiva, evitar ficar com roupas de banho molhadas ou úmidas e integrar um cuidado anti-oleosidade na rotina com a pele e com os cabelos. Além disso, a proteção solar é também indispensável, não só para prevenir o problema quanto para evitar o seu agravamento; e ainda para impedir a sensibilização das regiões despigmentadas. 

 

Matéria publicada em 23 de Março de 2021, por Webedia.