Qual melhor protetor solar para o rosto com manchas? Dermatologista explica

O protetor solar pode ser um grande aliado no tratamento e prevenção de manchas no rosto. Isso acontece porque ele impede que manchas existentes sejam intensificadas ao mesmo tempo que evita o aparecimento de novas.

Porém, alguns protetores solares são mais indicados para quem tem o rosto com manchas. Em entrevista, a Dra. Fabiana Wanick, Membro das Sociedades Brasileira de Dermatologia e Cirurgia Dermatológica, explicou com mais detalhes sobre como escolher o melhor protetor solar para rosto com manchas.

Qual o melhor fator de protetor solar para o rosto?

A Dra. Fabiana Wanick dá dicas de como escolher o protetor solar com melhor fator de proteção para peles com manchas. “O indicado é acima de 50, para quem tem tendência a manchas quanto maior o FPS melhor. Manchas antigas podem escurecer e manchas novas podem surgir se a pessoa usar um filtro 30 ou menor e ficar no sol”.

Por isso, se o seu rosto tem manchas, sempre dê preferência para protetores solares com maior fator de proteção. Além disso, não se esqueça de aplicar o protetor solar pelo menos de 3 em 3 horas para manter o fator de proteção do filtro solar.

Rosto com manchas: protetor com cor ou sem?

A dermatologista explica que o protetor solar mais indicado para os rostos com manchas é o protetor com cor. “Indico o protetor químico e físico, de preferência com tonalidade da cor da pele”, ressalta. Isso acontece porque o protetor solar com cor tem a barreira química e física que protege a pele dos raios solares.

Além disso, o protetor solar com cor proporciona uniformização instantânea para a pele. Como o pigmento é da cor do rosto, é possível uniformizar a pele e disfarçar as manchas de forma instantânea. O protetor solar com cor proporciona uma solução imediata para as manchas do rosto enquanto trata e previne o aparecimento de novas.

Aposte nos protetores matte e antioleosidade

Uma ótima opção para o rosto com manchas também são os protetores antioleosidade ou com efeito matte. Esses protetores garantem uma pele selada e com toque seco após aplicação, sem deixar o rosto com sensação oleosa. Garantindo viço para o rosto após o uso.

Esse tipo de protetor solar é indicado para pele oleosa e também para aquelas que tendem ser acneicas e com maior propensão à cravos, com o uso destes tipos de protetores solares é possível controlar a oleosidade e a sensação de brilho extremo que muitas vezes aparecem ao aplicar o produto.

Protetor solar para o rosto com manchas

Como escolher um protetor solar para o rosto com manchas?

A Dra. Fabiana ressalta alguns pontos que precisam de atenção no momento de escolher um protetor solar para rostos com manchas. “Alta cobertura, alto FPS com proteção UVA e UVB, boa fixação e durabilidade”, essas são as principais características que você deve se atentar no momento de escolher o protetor solar.

A alta cobertura garante que o protetor proteja todo o rosto de forma eficaz. Já o FPS, quanto mais alto mais proteção ele garante, enquanto a boa fixação e durabilidade faz com que o protetor fique por mais tempo no rosto e consequentemente exerça seu papel de combater os raios UVA e UVB. Mas lembrando, mesmo com o FPS alto, é preciso reaplicar o protetor ao longo do dia.

O protetor solar UV Defender protege contra os raios UV (UVA e UVB), além de ter as opções com e sem cor. O protetor solar UV Defender com cor está disponível em três tonalidades para você escolher aquela que melhor se adeque ao seu tom de pele. Estudos clínicos apontam que ele reduz 7 anos de manchas em apenas 3 meses de uso.

O UV Defender é enriquecido com ácido hialurônico, um ativo dermatologicamente indicado para hidratação da pele e prevenção de linhas de expressão. Além disso, ele previne manchas e fotoenvelhecimento precoce provocado pelos raios solares, quando utilizado na versão com cor, uniformiza a pele de forma instantânea. Disponível no FPS 60, é possível escolher entre a textura fluída ou textura normal para obter os melhores resultados de proteção e tratamento de manchas.

Matéria publicada em 22 de outubro de 2021, por Enext.