5 erros comuns na hora de tirar os cravos do rosto: saiba quais são e como evitá-los

As donas de pele oleosa vivem lutando contra cravos que insistem em aparecer no rosto, principalmente nas regiões do nariz, do queixo e da testa. Com a intenção de deixar a cútis livre dos pontinhos pretos e cada vez mais lisa e viçosa, muitas escolhem espremê-los em casa, mas, por vezes, isso pode ser um problema quando feito da maneira errada. Para quem prefere acabar com os cravos em casa e sem precisar recorrer a um profissional, alguns erros podem detonar o resultado final. Descubra quais são e como evitá-los!

1 - Esfoliar demais a pele do rosto

O esfoliante é um dos melhores aliados de quem tem a pele oleosa ou mista por ajuda a remover o excesso de oleosidade e impurezas do rosto. No entanto, para quem costuma esfoliar a pele semanalmente e, ainda assim, observa cravos formando-se com frequência, pode ser que a técnica da esfoliação esteja favorecendo esse surgimento. Isso porque, após a esfoliação, a cútis pode ficar irritada e ressecada, levando a inflamações, que tornam-se cravos ou acnes. A dica para quem não quer deixar a prática de lado é optar por esfoliantes com ação anti-bacteriana, que ajudam a desobstruir os poros. Além disso, o produto precisa ter partículas bem pequenas e suaves, que não vão causar irritação na pele. 

2 - Não preparar a pele corretamente

Assim que observar que um cravo se formou no rosto, segure a ansiedade e não esprema na hora! A pele precisa estar preparada, limpa e com os poros abertos para que a cútis não inflame e o cravo não vire uma espinha dolorida. Primeiro, higienize o rosto com um sabonete neutro ou específico para o seu tipo de pele, removendo o produto com água morna. Isso vai ajudar a abrir os poros e a suavizar o interior dos cravos. Além disso, use também um creme hidratante facial: o item vai criar uma camada que vai manter o calor preso na pele, o que também vai ajudar o cravo a "soltar" mais rápido. 

3 - Mexer no cravo com a pele suja ou maquiada

Ver um acúmulo de cravos e querer "cutucá-los" toda hora pode ser tentador. Esse é um dos maiores erros para quem quer uma pele saudável e livre dessas inflamações, já que a ponta dos dedos e as unhas contém bactérias, além da maquiagem e dos produtos de beleza diários estarem constantemente sobre a pele, podendo causar irritação. Portanto, espere pela hora certa de espremê-lo, fazendo a preparação correta da pele antes.

4 - Forçar demais o cravo na hora de espremer

Enquanto "cutucar' um cravo é proibido, espremê-lo está liberado, mas isso exige cuidado e técnicas certas para que a pele não seja forçada e irritada demais. Ao invés de simplesmente apertá-lo, a dica é "expandir' um pouco essa região da pele e ir empurrando com os dedos levemente de dentro para fora da pele. Nessa hora, um dos maiores erros é insistir no cravo que não quer sair: se após a preparação da pele ele não sair com facilidade, a melhor maneira para evitar inflamação e marcas permanentes é deixar de espremê-lo e tentar alguns dias depois.

5 - Evitar o creme hidratante no dia a dia

Os cravos se formam pelo acúmulo de gordura na pele, e a cor escura vem da oxidação causada pelo contato com a superfície e com a melanina por baixo da pele ao mesmo tempo. Assim, é comum algumas mulheres - principalmente quem já tem a pele mista ou oleosa - evitarem aplicar o creme hidratante facial por receio de que o produto aumente ainda mais a oleosidade do rosto. No entanto, o hábito é contraditório, já que sem hidratação, a pele fica ressecada e entende que precisa produzir ainda mais sebo, e com isso, acaba aumentando a oleosidade da pele do rosto - o que não é nada bom para quem quer fugir dos cravos. A dica para essas mulheres é optar por cremes faciais com toque seco, que não deixam uma sensação ao ser aplicado.

Matéria publicada em Fevereiro de 2021, por Webedia.