Cravos no rosto: o que são, como surgem e como tratar?

Todos nós já tivemos momentos de incômodo ao nos olharmos no espelho e repararmos nos pontinhos na face, também conhecidos como cravos. O cravo é um tipo de acne e deve ser tratado com cuidado, já que quando espremido pode trazer marcas e manchas.

Para esclarecer mais dúvidas sobre os cravos, a Dra. Fabiana Wanick, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e Cirurgia Dermatológica, explicou com mais detalhes tudo o que você precisa saber sobre os cravos no rosto.

O que são cravos e quais as causas?

Os cravos são um tipo de acne causada pelo acúmulo de sebo nos poros. Esse sebo está relacionado com a produção de óleo em excesso, por isso é comum ter o aparecimento de comedões, como os cravos também são conhecidos, na zona T (testa, nariz e queixo). Portanto, pessoas com a pele oleosa ou mista tendem a ter um maior número de cravos.

A Dra. Fabiana explica as etapas do aparecimento de cravos na pele do rosto: “Cada poro tem uma glândula sebácea que fica colada nela. Essas glândulas estão sempre trabalhando, produzindo sebo. As glândulas se comunicam com os poros através de um ducto, como se fosse um canudo, e vão o alimentando, o que fica cheio de sebo. Então quando existe um excesso dessa produção ou a pele está suja, o poro fica entupido. E isso é a formação do cravo.”

A respeito das características e cores, a dermatologista explica: “Ele pode ser branco, que é quando ele fechado, ou seja, é coberto por pele. Ou ele pode ser preto, então é aberto. Os cravos pretos são aqueles que estão na superfície da pele, assim sofrem oxidação e acabam ficando escuros.”

Qual a diferença entre os cravos e as espinhas?

O sebo quando acumulado, vira secreção. Desta forma, o cravo nada mais é do que o início de uma inflamação que pode vir a ser uma espinha: “Espinha é um cravo inflamado. Pode até ser um cravo pequeno, e para acontecer a espinha deve existir a presença de bactéria no acúmulo de sebo dentro do poro”, esclarece Dra. Fabiana.

Como Tratar Cravos No Rosto

Como remover os cravos do rosto?

Por mais que dê aquela vontade de espremê-los, causada pelo incômodo da presença dos comedões, a má execução desta remoção pode resultar no surgimento de mais espinhas, marcas e manchas. Se possível, procure um profissional para fazer a extração dos cravos: “O melhor é que seja uma pessoa especializada para fazer com que esses cravos sejam removidos de maneira limpa e controlada. Não pode machucar para que não aconteça nenhuma inflamação ou nenhuma cicatriz”.

Mas se não for possível, a Dra. Fabiana traz dicas: “Se não tiver como fazer uma limpeza de pele, o ideal é fazer isso com as mãos limpas depois de um banho quente porque os poros estão mais dilatados. Envolva seus dedos em um algodão e aperte delicadamente. Em hipótese alguma tire o cravo com a unha suja ou em ambientes inapropriados para que não ocorra o risco de infectar a lesão. Mantenha a pele limpa antes e depois da remoção”.

Como evitar o aparecimento de cravos no rosto?

Existem algumas dicas que nos ajudam a evitar o aparecimento de cravos no rosto, e a Dra. Fabiana nos esclarece esse processo: “Quando as pessoas têm a tendência a ter uma uma glândula sebácea que trabalha demais, é difícil evitá-los. Mas a gente pode fazer com que eles apareçam numa velocidade menor. Ou então, com que eles não fiquem tão grandes.”

“É essencial usar o gel de limpeza correto para remover o excesso de oleosidade. E usar produtos que tenham retinol ou ácido salicílico para que a pele fique fina e o sebo não se acumule. Também pode-se usar alguns sabonetes esfoliantes de vez em quando - uma ou duas vezes na semana - , já que os cravinhos superficiais conseguem ser removidos com o esfoliante”, conclui a dermatologista.

Importância da limpeza facial para o tratamento de cravos

Com todas essas falas da Dra. Fabiana, é possível perceber o quão importante é manter a pele limpa. Para concluir, ela explica sobre a relação entre limpeza facial e cravos: “A limpeza remove os cravos que já estão ali. Mas ele não evita a formação de novos cravos. Então não adianta só fazer limpeza de pele todo mês, é preciso fazer tratamento em casa. Usar um sabonete correto, uma loção adstringente, ou uma água micelar”.