Dica do Proença: saiba quando investir no tratamento com máscara ou ampola

Os cabelos são parte fundamental da beleza feminina, o que faz com que as mulheres estejam sempre em busca da melhor forma de manter os fios bonitos e saudáveis. E, devido a essa demanda, o mercado de cosméticos disponibiliza cada vez mais produtos para cumprir esta função. No entanto, em meio a tantas opções, podem surgir algumas dúvidas sobre qual a mais indicada para tratar as madeixas.

Ampola potencializa efeito da máscara

As máscaras de tratamento e as ampolas costumam ser os cosméticos mais procurados pelas mulheres que desejam cuidar dos fios. Porém, estes dois tipos de fórmula não possuem o mesmo efeito e, por isso, não podem ser intercalados com o objetivo de cumprir uma função semelhante. Enquanto o primeiro item é indicado para reparar danos e deve ser usado semanalmente, o segundo é apenas um potencializador de cuidados.

"A ampola sempre deve ser usada como um complemento da máscara. Indicamos esta fórmula quando os cabelos necessitam de um cuidado extra ou de um tratamento específico", explica o hairstylist Marcos Proença, beauty expert de L'Oréal Paris. Ou seja, sozinhas, as ampolas não possuem a função de tratar os fios, mas quando utilizadas junto com a máscara capilar, os resultados são muito mais intensos e profundos.

Cosméticos devem ser usados combinados

Uma boa indicação é combinar os cosméticos para tratar dois danos de uma única vez. "Por exemplo, em fios tingidos que estão sofrendo com o toque áspero, podemos fazer uma hidratação com máscara específica para cabelos coloridos e complementar o tratamento com uma ampola de nutrição para potencializar o efeito de maleabilidade e deixar as madeixas mais macias", sugere o hairstylist.

Existem inúmeras combinações possíveis de máscara capilar com ampola, inclusive, a potencialização de um único efeito. Então, para saber qual a mais indicada para seus cabelos, procure a orientação de um cabeleireiro. "O profissional saberá avaliar se o fio precisa de um procedimento mais profundo e poderá indicar o tratamento com ampolas mais adequado", recomenda Proença.

Matéria publicada em 25 de Fevereiro de 2021 por Webedia.