Protetor solar: qual é a diferença entre toque seco e toque limpo?

Se você está à procura de um protetor solar facial, provavelmente já se deparou com pelo menos duas versões desse produto - e é nessa hora que bate a dúvida: afinal, qual é a diferença entre o filtro solar com toque seco e toque limpo? 

Segundo a dermatologista Renata Ayd, essa variedade têm explicação. "Como a maioria das peles brasileiras é mista e oleosa, há uma grande procura por protetores solares que não piorem a oleosidade da pele. Com isso, varias tecnologias foram usadas até chegar nestes produtos", explica a médica.

Quer saber qual dessas versões é a perfeita para as necessidades da sua pele no dia a dia? Continue lendo a matéria e descubra!

Quais são as diferenças entre o protetor solar com toque seco e toque limpo?

 

Pular os slider: Protetor-solar-facial

Conheça os protetores faciais

Solar Expertise de L’Oréal Paris

Os dois tipos de filtro solar têm a mesma finalidade: proteger a pele dos raios UV e, ao mesmo tempo, controlar o brilho no rosto. De qualquer forma, vale reforçar que as duas versões fazem esse mesmo trabalho de maneiras diferentes.

"Os chamados protetores solares de toque seco costumam usar componentes que não deixem aquela sensação de gordura e brilho na pele. Já os de toque limpo tendem a ter agentes que além disso, também ajudam a controlar a oleosidade da pele durante o dia", esclarece RenatO

Para qual tipo de pele esses protetores são indicados?

Já que a finalidade do toque seco e do toque limpo é a mesma, a dermatologista explica que eles podem ser usados em peles mistas ou oleosas. Por serem mais tendenciosas ao brilho excessivo, elas vão ser ainda mais beneficiadas pelo acabamento mais leve, certo? 

Mas a boa notícia é que não há contra indicações, por isso, todos os tipos de pele - seja ela mais jovem ou madura - não precisam ter medo de apostar nessas duas fórmulas.

Qual a quantidade ideal de protetor solar para o rosto?

Para uma cobertura perfeita, a dermatologista Renata lembra que o segredo está na aplicação feita em dupla camada, de forma generosa. "É só aplicar uma camada, esperar secar e aplicar a outra", ensina a médica.

Dica extra da dermatologista: "É bom lembrar que os protetores com cor também podem ser aplicados desta maneira. O grau de pigmentos que existe nestes produtos ajuda muito na luz visível e no combate às manchas de pele difíceis como o melasma", reforça.

Quantas vezes por dia é preciso reforçar a ação desses protetores?

Caso você ainda tenha dúvidas a respeito da aplicação depois de escolher o seu protetor, lembre-se: o ideal é que o filtro seja reaplicado a cada 2 ou 3 horas - por isso, deixe a embalagem sempre por perto com você.

"Essa reaplicação deve ser maior ainda quando estamos em ambiente de praia ou piscina, porque a água vai retirando o produto da pele mais facilmente. Não podemos esquecer que a luz de LED azul que temos em monitores de computador, TV's e celulares também causam fotoenvelhecimento", finaliza Renata.

 

Matéria publicada em 26 de Março de 2021, por Webidia.