Protetor solar tem validade? Saiba os riscos de usar o filtro vencido na pele!

Mesmo que o filtro solar tenha que ser parte da rotina de janeiro à janeiro, a gente sabe que o uso fica realmente mais intenso no verão. Por isso, se você já estava pensando em recuperar o seu protetor que ficou guardado desde as últimas férias de verão, fique atenta: é melhor conferir a data de validade do produto! Ainda que aparentemente nada tenha mudado na consistência, cor ou cheiro do seu protetor durante o tempo guardadinho no armário, as substâncias no interior da embalagem tendem a se degradar com o tempo - o que significa não apenas uma diminuição na eficácia como também o risco de irritações ao entrar em contato com o corpo. Quer saber mais? Veja a explicação completa sobre o assunto e saiba quais são os riscos para a saúde da sua pele.

Por que usar filtro solar vencido faz mal?

O protetor solar deveria ser usado durante todos os dias e em todas as estações, mas não tem jeito: há quem se lembre do uso apenas durante o verão e passeios ao ar livre. Nesse cenário, um dos problemas é que, enquanto o produto fica descansando no inverno e em contato com o ar, temperatura e luminosidade, os compostos que fazem parte do protetor solar ficam sujeitos ao processo de degradação e oxidação - o que favorece o surgimento de bactérias e fungos prejudiciais à saúde. Em contato com a pele, portanto, o filtro solar vencido poderia causar diversas reações alérgicas como bolhas, inchaço e placas vermelhas onde ele foi aplicado.

O protetor solar fora da validade protege a pele dos raios solares?

Além do risco de irritações cutâneas, por conta da fórmula alterada pelo tempo, o filtro solar vencido já não consegue criar uma barreira de proteção eficaz na pele. Tanto no rosto quanto no corpo, o nível de proteção do produto tende a diminuir bastante e, assim, o risco de queimaduras solares, melasma e manchinhas causadas pelo sol logo aumenta consideravelmente - sem falar no risco de câncer de pele, uma vez que os raios UVA e UVB ganham livre acesso às camadas profundas da derme. 

Escolher o filtro solar adequado para o seu tom de pele também faz diferença na proteção

Na hora de aposentar o filtro vencido e comprar um protetor solar novo, é importante saber exatamente qual é o tipo mais indicado para a sua pele, levando em consideração o tom natural do corpo. Em geral, a regra é que peles claras e muito claras prefiram o FPS 50, peles morenas claras o FPS 40, enquanto morenas escuras e negras o FPS 30. No entanto, outros fatores, como o tipo de pele ou a sensibilidade, também devem ser considerados e todos eles estão descritos nessa matéria aqui. 

Matéria publicada em 30 de março 2021, por Webedia.